Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Ano novo... novas esperanças

É já um constante lugar comum esperar que um novo ano nos traga notícias e momentos bem melhores que o ano que nos acabou de terminar. A vida compõe-se de subidas e descidas, sucessos e insucessos, decepções e novos sonhos. Então porque não sonhar, porque não acreditar que algo mais lá para a frente irá melhorar e dar-nos razões de contentamento e satisfação, porventura não inteiramente alcançadas no ano que findou? Haverá quem pense que as coisas continuarão de mal para pior, que nada vai mudar e piorar será seguramente o resultado mais que provável. Contudo, uma visão tão pessimista da vida não nos trará, de todo, as defesas necessárias para enfrentar o novo ano com a determinação capaz de nos contemplar com novos avanços e vitórias nos objectivos, escritos ou pensados, a que nos propusemos no decorrer da nossa caminhada.

 

Assim, porque não partirmos antes do motivante princípio que à nossa frente novamente se fará luz, que das escuridões passadas já não rezará mais a história e que a determinação posta na concretização das nossas decisões é que garantirá o nosso bom rumo e os nossos sucessos futuros? Dirão alguns que neste clima de pessimismo e elevadas incertezas em que vivemos não é nada fácil estar confiante e acreditar em novas e positivas mudanças. Até pode ser que assim seja, mas assim como dos fracos não reza a história, também dos descrentes no futuro não nascerão boas realizações e muito menos os resultados serão satisfatórios. E como fazer as coisas bem ou mal dá o mesmo trabalho, sendo que o que se vê não é o mesmo, porque não acreditarmos que daqui para a frente algo irá mudar para melhor, já que para pior já basta assim?