Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Diabolicamente falando

Já houvimos certamente falar de pessoas com uma mente brilhante. Essas pessoas tocam-nos no fundo e admiram-se. Outras há que têm uma mente obtusa, quadrada, pelo que as ignoramos ou, quando muito, tolerá-mo-las. Mas há também aquelas cuja actuação no dia-a-dia se processa de uma forma diabólica, maquiavélica, pelo que não é aconselhável ignorá-las nem muito menos facilitar-lhes a vida. Quando temos a pouca sorte ou o azar de nos termos que cruzar ou conviver assiduamente com gente mesquinha, rancorosa, odiosa, invejosa, todos os cuidados são poucos se queremos preservar eficazmente a nossa própria saúde mental e a daqueles que nos são próximos, pois todos são safra proveitosa para uma mente doentia e maliciosa.

 

Estar de bem com a vida, ser feliz, possuir uma boa educação, constituir família, ter uma vida profissional e económica estável, ser considerado e respeitado pelos amigos, estar de boa saúde, tudo isso pode constituir motivo e chamariz para o explodir de raiva de uma mente diabólica próxima de nós, que tanto pode ser alguém que trabalha na mesma empresa em que nós trabalhamos, algum amigo ou amiga de quem nunca suspeitamos ou até, como tantas vezes acontece, de um membro da nossa própria família. Para esse tipo de construção mental tudo vale para derrubar o próximo... mentira, má língua, trapaça, perfídia, ódio, inveja, ciúme. Que fazer para nos livrarmos e preservarmos de tais mentes doentias? Como em muitos outros aspectos da vida, certezas não há nenhumas, embora sempre se possa dizer, como acontece quando dirigimos o nosso automóvel logo atrás de um perigoso condutor...

 

            é sempre conveniente manter a distância de segurança!...