Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Dicionário de Política para Tótós - de A a Z

HONESTIDADE - Adoro garatujar sobre honestidade, e a principal razão para isso é que vivo num país de gente assumidamente modesta, recatada e honesta. Esta enlevada virtude é visível desde o vertice até à base da pirâmide social do meu país, não sendo raros os casos em que os jornais, revistas e telejornais nos dão conta de situações em que as classes governantes e os mais poderosos nos transmitem a todos, para servir de exemplo, piedosos ensinamentos em que demonstram a mais pura e angélica intenção de subir na vida sim, mas sem nunca pisar nos outros e sempre com honestas intenções de zelar pelo bem comum, sem nunca beliscar, com uma unha que seja, a propriedade de terceiros, nomeadamente os bens do Estado, entenda-se... de nós todos.

 

Que dizer pois quando por aí se propalam situações tão inusitadas como desvios de milhões de euros do Banco X ou do Banco Y por parte de alguns dos seus administradores? Que dizer de notícias tão caluniosas como aquelas de antigos ou actuais governantes terem metido ao bolso caixotes e caixotes de gordas notas ao arrepio da mais elementar legalidade? Que pensar das mãos cheias de autarcas que abandonaram os seus postos nas Câmaras para logo chafurdarem numa vida de luxo e mordomia, gozando de faustosos andares multimilionários, quintinhas no sossego do Douro e vasta criadagem pronta à mais que necessária vénia? Certamente que não estamos a falar aqui de Portugal, esse país impoluto e avesso a jeitinhos e "cunhas" para atingir um posto. Certamente que não se passa aqui em Portugal o mesmo que se passa noutros países, em que são abertos concursos para trabalhar no Estado ou nas Autarquias, quando toda a gente sabe que esses lugares já se encontram preenchidos por lindinhos e lindinhas do partido A, do partido B ou... do partido C. Não!... isto não se passa aqui em Portugal... impossível!...

 

De que país falamos nós então?...