Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Estamos tramados com as nossas elites!...

António Horta Osório, português, presidente do Lloyds Banking Group e administrador não executivo do Banco de Inglaterra, em entrevista a 16 de Outubro último à Renascensa disse, sem papas na língua, que "o maior problema de Portugal é o falhanço das elites". Ora Horta Osório mexeu na grande ferida que enfraquece o país há dezenas de anos e não é de certeza o único que assim pensa. Que nos têm ensinado em Portugal as nossas queridas elites? Que exemplos nos transmitem elas no que toca a liderança, patriotismo, política? Que país e economia querem elas construir? Que tipo de povo querem liderar? Estas e muitas outras perguntas poderemos fazer às nossas empertigadas e por vezes balofas elites, sendo certo que estas talvez não o saibam ou não queiram sinceramente responder. Mas será contudo possível tentar saber ou pelo menos intuir o que vai naquelas interesseiras e ocas cabecinhas? Sem querer dar o assunto por fechado, tentar não custa nada.

 

Liderar para as nossas elites tem sido tudo menos exemplar, já que é quase sempre sobretudo através do bom exemplo que as grandes lideranças se afirmam e ganham a confiança dos que lhe vão atrás. As nossas elites têm tido muitos maus líderes e os seus exemplos não mobilizam, antes pelo contrário. Que exemplo poderá dar um líder que se "esqueceu" de pagar as suas obrigações à Segurança Social? Poderemos considerar "patriótico" um Presidente da República que incentiva Suas Excelências os "mercados" a virem desestabilizar o país a que preside? Poderemos etiquetar de um bom "líder" um membro qualquer das nossas elites que venda ao desbarato, para estrangeiros, empresas públicas altamente rentáveis e situadas em sectores estratégicos para o país? E que dizer da falta de vergonha das nossas "elites" quando se dão ao descaramento de coleccionar nas suas enormes garagens, em tempos de dura "crise", Jaguares, Porsches, Ferraris, enquanto milhares de desempregados e reformados passam fome ou duras privações? É de novo este país e este povo, com a vossa responsabilidade assim empobrecidos, que pretendem orgulhosamente liderar? 

 

O passado e o presente recente de Portugal nao deixam muitas dúvidas... estamos tramados com as nossas elites!...