Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Farto da Europa... vale mais ser português!...

Vocês vão já dizer, é certo, que aí vem mais uma de política, pois não há dia da semana em que não assente aqui, bem forte, umas boas pauladas no pessoal que tem estado à frente deste barquito mal tratado e desgovernado. Mas hoje enganaram-se, pois não vos vou falar de política, mas sim de um outro assunto tão ou mais importante e que me tem andado para aqui a moer a cabeça. Trata-se dessa rapaziada apelidada de "nouvelle cuisine" portuguesa, esse pessoal que por aí tem aparecido a espalhar meia dúzia de azeitonas e um quarto de tomate em cima de uma travessa e a dizer que se trata de um prato tipicamente português, só que amanhado para agradar aos turistas que, coitadinhos, não gostam do efeito visual dos pratos tipicamente portugueses, que primam pela fartura. Ora, na minha maneira de ver, esses tais de "nouvelle" o que andam é a denegrir o que é tipicamente português, e não são mais do que agentes disfarçados do Senhor François Hollande e da Senhora Angela Merkel que, como toda a gente sabe, o que querem é matar-nos à fome e ficar com o nosso já muito pouco dinheirinho das reformas, das pensões e dos salários dos nossos reformados e funcionários públicos (bolas!... lá tive que bater outra vês nos desgraçados dos políticos...).

 

Mas que vem a ser isso de "nouvelle cuisine" qual quê?... "ancien cuisine" portuguesa sempre, fome nunca mais!... não me venham cá enfeitar o prato com uma lasquita de bacalhau e dois salpicos de azeite, bacalhau é à posta e a nadar no dito; não me venham enganar com dois feijões e um quinto de rodela de salpicão e dizer que se trata de tripas à moda do Porto, pois tripas à moda do Porto é mesmo com tripas, feijão a sério, salpicão e chouriço; ah... já agora, e porque o S. João está à porta, não se atrevam a colocar-me na mesa uma lasca de lombo de sardinha assada e uma colher de chã de raspa de pimento, pois sardinha assada no S. João para mim nunca são menos de três das grandes, ou quatro se forem médias. Com pimento à descrição, claro... e uma caneca de verde tinto carrascão!...

 

Por aqui se pode ver que nunca trocaria uma ida à Tasca da Badalhoca, na Boavista... por uma degustação "nouvelle" no Sheraton!...