Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Huguinho, Zezinho e... Luisinha

Quando era puto não havia miúdo que não soubesse quem eram o Tio Patinhas, o Mickey, o Pato Donald, o Pateta, os Irmãos Metralha, a Maga Patalógica e outras figuras então mágicas do genial Walt Disney, muito lidos e admirados naqueles almaques em banda desenhada, escritos no encantador português do Brasil. Todas aquelas ilustres figuras tinham uma personalidade muito própria e "sui generis", pelo que o Tio Patinhas se destacava pela sua avassaladora avareza, o Pato Donald pela loucura amorosa pela Margarida e o Pateta pelas suas invencionices, que quase sempre acabavam em desastre. Havia várias outras figuras interessantes, como o Gastão, o primo do Pato Donald. Mas o que vos quero aqui hoje trazer e lembrar são outras três figuras que por vezes apareciam e animavam a leitura da miudagem, e que são nem mais nem menos que o Huguinho, o Zezinho e o Luísinho, sobrinhos do Pato Donald. Eles para mim eram muito engraçados, pois quase sempre falavam em economia de esforço e de forma triangular. Assim, se passavam os três pelo seu tio Donald e lhe queriam dizer "Bom dia tio Donald!", faziam quase sempre desta forma: o Huguinho dizia "Bom dia...", o Zezinho por seu lado dizia "...tio..." e o Luisinho terminava com "...Donald!".

 

Pois descobri agora que nós também cá temos os nossos Huguinho, Zezinho e Luisinho, melhor, Luisinha, pois a nossa Ministra das Finanças disse há dias numa reunião de fogosos, encantadores e irreverentes jotinhas que era necessário fazer mais cortes nas pensões na ordem dos 600 milhões, facto que causou o maior sururu em todo o país e também nas hostes alaranjadas. Vocês estão a ver, a dias das eleições vir dizer que vão desancar outra vez nos mesmos desgraçados de sempre, aquilo era trambolhão pela certa e adeus possível governo! Então lá apareceram a dizer, muito preocupados, os nossos Huguinho (Marco António) "Não vamos...", Zezinho (Mota Soares) "...cortar..." e Luisinha (Maria Luís) "...nas pensões!"... 

 

Agora vêm-nos dizer, à boca das eleições, que afinal já não vão cortar nas pensões, é isso? Não será mais uma atabalhoada invencionice do trapalhão Pateta?...