Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

O meu Partido sou eu!...

Por vezes dá-me mesmo para rir quando vejo um ou outro amigo meu pegarem-se por razões de ser este ou aquele partido o que melhor defende isto ou aquilo, o mais apto para isto ou aquilo, o mais verdadeiro de todos, o mais capaz para, o mais ou menos revolucionário, o mais socialista ou social-democrata do que, enfim, o mais prático ou o mais conservador para nos garantir um futuro risonho e promissor. Não é que eu seja um tipo descrente em ideais ou falho de objectivos, pelo contrário, é mais antes aquela situação de já ter visto tantos bons "filmes", tantas "curtas" e "longas-metragens", ter conhecido já tantos "políticos honestos", tantos "socialistas" e "sociais-democratas" verdadeiros, tantos "revolucionários" que deram a vida pelos "amanhãs risonhos", pela "sociedade sem classes", pelo inolvidável "homem novo" que, meus queridos e pacientes amigos, decidi desde há uns tempos a esta parte que teria de mudar de rumo e procurar adequar a minha única e simples vida... à própria vida!...

 

E no fundo, que vemos nós hoje que nos possa encaminhar e fazer acreditar que é esta ou aquela a solução mais segura quanto a garantir um melhor futuro para os cidadãos deste país? Já vimos socialistas e sociais-democratas no governo com políticas de direita, pelo que são a própria direita, os comunistas não têm estado no governo mas se lá chegarem fazem como os outros e sacodem para dentro e para os amigos, que é o que se tem passado em todos os países em que estiveram no poder, ou então indiquem-me lá um em que isso não aconteceu. É que o problema é que somos todos pessoas e o poder é um afrodisíaco poderoso e dá muito jeito às nossas ricas vidinhas. Então, "que fazer", como dizia Lenine? Eu por mim tenho uma teoria, que é a de que "o meu Partido sou eu", e por isso apoio aquele que no momento melhor servir os meus interesses como cidadão de pleno direito. 

 

Bem sei que se o tio Staline fosse ainda vivo e o primeiro ministro de Portugal, com esta minha teoria eu do Gulag não escapava, quem sabe até me mandasse de "férias" para a Lubianka ou para a Butyrka para me reduzirem a picado. Ufa!...