Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Passos Coelho tem toda a razão!...

Passos Coelho disse ontem que Portugal é considerado um país rico no mundo e, bem vistas as coisas, sabem que mais, dou-lhe toda a razão! Bem sei que os meus amigos vão já começar a dizer que sou um vira-casacas, um revisionista, um "aleijadinho", mais um daqueles que tentam arranjar um bom "tacho" em troca de uns quantos certeiros elogios. Mas não, estejam descansados, a minha ambição não é essa, mas sim demonstrar-vos que não critico só por criticar, que não digo mal só por dizer, que não assapo nos partidos do Governo só pelo maquiavélico gosto de desancar no poder. Não, também há que elogiar quando o elogio é justo, também há que enaltecer quando a ideia é boa, mesmo que não se goste, um pouquinho que seja, do elogiado, o que é o caso.

 

E que Passos Coelho tem razão quando diz que Portugal é considerado pelo mundo como um país rico, isso é possível provar através de três factos por todos nós, portugueses, bem conhecidos: primeiro, só mesmo um país rico e desafogado se pode dar ao luxo de ter comprado dois submarinos alemães "top model" que custaram cada um uma pipa de massa e que vão acabar de ser pagos na velhice dos nossos netos; segundo, só mesmo um país ricaço como o caraças tem possibilidade para pagar reformas de 4.000 euros/mês, e daí para cima, a pessoas que trabalharam seis meses num Banco do Estado; por último, e em terceiro lugar, se a marca de automóveis Mercedes Benz vende em Portugal, em média, o dobro do que vende no resto do mundo, tendo em conta a população, naturalmente, isso só pode acontecer, de facto, por o nosso país ser efectivamente um país rico, muito rico. Claro que aqui há que ter em conta as elevadas encomendas feitas àquela marca pela nossa riquíssima Assembleia da República, pelo também sempre bem andrajado e chiquérrimo Governo, pelas portentosas e altamente lucrativas empresas públicas e, não esquecer, pelas nossas faustosas e endinheiradas autarquias.

 

Contudo, dirão vocês, e os conhecidos indíces de pobreza do país, o elevadíssimo desemprego, a forte emigração, os idosos com reformas de miséria, as crianças que vão para a escola com fome?... Porra, lá voltam vocês com a famigerada cassete!

 

Vocês me desculpem, mas todas essas tristes e comovedoras minudências que referem, meu queridos amigos, não passam de malfadados "faits divers", próprios de gente tacanha e de baixa condição!...