Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

russomanias

russomanias

Um paraíso chamado... Portugal!...

É muito engraçado mesmo verificar como, a poucos dias das eleições, um país como Portugal, de um quase inferno diário para milhões de pessoas sem emprego, com baixas reformas, com um Serviço Nacional de Saúde cada vez mais caro, de repente vira um radioso paraíso para toda a gente, grandioso milagre nunca visto, nem naquelas largamente frequentadas reuniões do Antigo e do Novo Testamento. Liga-se a televisão e o que se ouve? Que a economia está a crescer, o desemprego está a diminuir, as exportações vão de vento em popa, as universidades vão receber mais dinheiro para o ano que vem, têm-se vendido mais automóveis, a pré-escola vai ser garantida para as crianças depois dos três anos, (mas só a partir de 2016, depois das eleições, claro!...), mais ainda: o governo vai combater as "desigualdades" (Passos Coelho), a segurança social tem apoiado e vai aumentar exponencialmente o apoio aos mais necessitados (com mais sopa dos pobres, evidentemente!...), vão ser alargadas as deduções de despesas em sede de IRS (mas só para 2016, depois das eleições, claro!...), o Estado vai oferecer mais empregos, desculpem, mais estágios, para recem licenciados (que são postos no olho da rua mal o estágio termine!... estavas à espera de quê?...), que Portugal não é a Grécia e, por isso, não vamos passar pelo que eles estão a passar, até porque temos os "cofres cheios" (Pires de Lima, ministro da economia, veio agora dizer que se algo correr mal com a Grécia nós seremos, afinal, certamente afectados!...).

 

Perante tanta maravilha, tão radioso e exclusivo "paraíso" neste canto da Europa tão inusitada e sonolentamente escarrapachado, cabe-nos a todos perguntar: que país é este em que tantos de nós gostariamos de viver nem que fosse por um só dia? Procuro, procuro... mas não encontro!...