Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

russomanias

russomanias

Contos Proíbidos

Já li em qualquer lado que as principais obras literárias mundiais dignas de serem lidas já foram todas impressas há muito tempo, pelo que o que agora nos chega diariamente não passa de simples entretenimento de duvidosa qualidade. Por isso ou não, o que é certo é que sempre que posso não deixo de dar uma ligeira saltadinha às inúmeras Feiras do Livro em busca de livros antigos ou então já usados. Ultimamente andei à cata do livro "Contos Proíbidos, Memórias de um PS Desconhecido", do militante socialista Rui Mateus, editado em 1996 pelas Publicações D. Quixote, onde se fala do "pequeno grupo de amigos" que fundou em 1973 o Partido Socialista, dos "amigos" de Mário Soares que também trabalhavam para a CIA e, vejam lá, de sacas e sacas de dinheiro destinadas a "ajudar" o PS a combater os "comunistas" que se queriam apoderar da nobre "revolução". Vá-se lá saber porquê, esse livro bastante interessante logo "desapareceu" ou foi "desviado" do mercado mal foi editado mas, para sorte de todos nós, ainda é possível encontrá-lo com relativa facilidade na net.

 

Este verão foi por demais a área ardida em Portugal, sendo certo que, pelo que li em qualquer lado, só em Portugal a área devorada pelos fogos foi um terço do que ardeu em toda a Europa. Fazia dó ver toda aquela aflição das pessoas em Arouca, S. Pedro do Sul, Águeda, Paredes de Coura, Ilha da Madeira, e o nosso país sem nada poder fazer, com helicópteros avariados, sem meios para combater a calamidade. E então onde estiveram nesses dias aflitivos a nossa "amiga" Alemanha, a sempre "solidária" França e a restante Europa podres de ricos para nos "ajudar" em caso de necessidade e como vem nos "tratados"? É que, e é bom dizer-se... nem vê-los! E então lá vieram os "perigosos" russos, com os seus possantes e incríveis Beriev's a despejar toneladas e toneladas de água sobre Portugal a arder e a contribuir para controlar decisivamente o triste e medonho inferno. Pois então, os mesmíssimos russos a quem Portugal, a mando da Europa, atirou com "sanções" por serem "perigosos". Felizmente que esses "perigosos" russos, por já desnecessários, já se devem ter ido embora e, pelo que eu sei, até agora nenhuma notícia saiu de "criancinhas" comidas ao lanche pelos selváticos eslavos ou então simpáticas "vélhinhas" incautas a quem os mesmos se atreveram a aplicar a já famosa "injecção" atrás da orelha.

 

Eduardo Vítor Rodrigues, o dinâmico e empenhado presidente socialista da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, teceu no passado, logo após a sua tomada de posse e por várias vezes, nomeadamente nos jornais, severas e duras críticas contra a gestão anterior do município, principalmente no que diz respeito à "monstruosa" dívida que lhe foi deixada para pagar, sendo certo que por todos era sabido que essas mesmas críticas tinham como destinatário Marco António Costa, o influente militante do PSD responsável pelo sector financeiro da Câmara no executivo anterior. Agora adivinhem lá a quem Eduardo Vítor Rodrigues entregou no passado dia 1 de Julho a Medalha de Mérito Municipal, Grau Ouro... precisamente a Marco António Costa, pois está claro!...

 

Este verão está por demais...

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.