Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

russomanias

russomanias

Dicionário de Política para Tótós - de A a Z

COMUNISMO - Ideologia política defensora de uma sociedade sem classes em que os meios de produção são propriedade de todo o povo, o comunismo teve em Karl Marx o seu principal mentor e teórico. A sociedade dita do "homem novo" teria duas etapas, a socialista e a comunista, tendo esta última como objectivo obter "de cada um segundo as suas capacidades", satisfazendo a cada um "segundo as suas necessidades", terminando finalmente numa sociedade sem classes e o desaparecimento total do Estado. Com Lenin e a Revolução Socialista de Outubro de 1917, na Rússia, deu-se início à chamada "ditadura do proletariado", expressão marxista que significa o dominio político, económico e social dos operários sobre as restantes classes burguesas, com vista à construção da tal sociedade sem classes e da abundância para todos. O problema foi que quem deu início à construção dessa nova sociedade na Rússia, depois URSS, foi o nosso já bem conhecido "homem velho", com a sua sempre insaciável... sede de poder.

 

Depois da morte de Lenin, em 1924, subiu ao poder na direcção do PCUS (Partido Comunista da União Soviética) o seu discipulo Stalin, que desde o início da sua escalada ao poder tratou de burilar a sua própria "ditadura" pessoal, em detrimento da concebida por Marx, não olhando a meios para obter o resultado pretendido, que incluiram a eliminação física de todos os opositores que lhe apareceram pela frente, reais ou imaginários, desde que lhe cheirasse a pensamento ou ideias diferentes das suas. Assim aconteceu a Bukharine, Kamenev, Zinoviev, Trotsky e a milhares de velhos militantes do seu partido. Como foi possível a um partido dito revolucionário cometer estes actos "criminosos" (Nikita Krutchev) sobre os seus próprios membros? Como foi possível a um partido dito revolucionário eliminar fisicamente e enviar para a morte, no inferno siberiano, milhões de camponeses, só porque possuiam uma vaca a mais que o vizinho do lado (Arquipelago de Gulag, de Aleksandr Solzhenitsyn)?

 

Foram estes acontecimentos e outros mais, como a assinatura, em 23 de Agosto de 1939, do pacto Molotov-Ribbentrop, entre a URSS e o regime nazi de Hitler, com a consequente divisão da Polónia entre a Alemanha e a URSS, que começaram a minar e a fazer ruir a ideia de uma sociedade comunista sem máculas, respeitadora dos direitos do homem e do tão apregoado "homem novo". A nível económico, se bem que a URSS se tenha transformado numa potência económica a ter em conta, não é possível deixar de ter em consideração que a sua queda, na década de noventa do século passado, teve muito a ver com a frágil condição em que vivia a sua população, nomeadamente a carência crónica, durante anos e anos, de bens elementares para a sobrevivência de grande parte do seu povo, sendo necessário fazer filas e mais filas para a obtenção de, por exemplo, entre outros... carne ou manteiga.

 

Como é possível, como disse Mikhail Gorbatchov, que um país que domina a tecnologia espacial demore 15 anos a montar uma fábrica, quando na Coreia do Sul essa mesma fábrica é construída num ano? E foi por estas e por outras que... bye bye comunismo!...

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.