Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

russomanias

russomanias

Dicionário de Política para Tótós - de A a Z

MONARQUIA - Isto de se viver numa república ou numa monarquia já teve o seu impacto negativo ou positivo nas condições de vida das pessoas, acontecendo que hoje em dia as coisas já não são tanto assim. Veja-se o caso de Portugal, país onde a partir de 5 de Outubro de 1910 deixamos de ter uma família nobre que decidia os destinos de toda a população e passamos a ter... 10 ou 15 famílias "donas disto tudo". Se formos à Holanda, onde impera a monarquia, depressa verificamos que as condições de vida da população superam, de longe, as condições de vida dos que vivem em Portugal. E o mesmo se poderá dizer da Inglaterra, da Bélgica, da Suécia, da Dinamarca ou da Noruega, países igualmente monárquicos. Já no caso de Espanha, onde para já vai reinando, embora aos solavancos, o que aí resta do "sangue azul" dos Bourbons, é o que se vê... à rasquinha como nós!...

 

Por conseguinte, estas ideias que nos têm vendido relativamente à superioridade da República ou da Monarquia no que toca à defesa dos supremos interesses de um povo deixam muito a desejar, mais parecendo que esses interesses ficarão melhor defendidos com um bem estruturado regime democrátido, secundado pelo exercício pleno e efectivo da cidadania por parte da população.

 

Não tendo muita importância, simbolicamente contudo não deixa de o ter: o 5 de Outubro, dia da implantação da República em Portugal e feriado nacional desde 1910, foi abolido como feriado nacional pelo actual governo PSD/CDS. Melhor elogio à Monarquia não poderia ser feito pelo "arco da governação" nacional, agora capitaneado pelas 10 ou 15 famílias que dominam este pacato e solarengo couto do oeste peninsular e seus 10 milhões de súbditos.

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.