Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

russomanias

russomanias

Dicionário de Política para Tótós - de A a Z

BUROCRACIA - Normalmente usado com sentido pejorativo, o termo burocracia tem o significado de uma administração pesada, com muitíssimas regras, divisões, procedimentos extensos e redundantes, controles e conferências geralmente desnecessários a um bom funcionamento do sistema. Haverá muita burocracia em Portugal? Será Portugal um país de burocratas? O melhor é começarmos por ir a uma Junta de Freguesia ou a uma Câmara Municipal para tirarmos tudo a limpo. Pedimos um atestado de residência numa Junta de Freguesia e, que vimos nós? Três ou quatro funcionários, todos ao monte, perguntam-nos o que desejamos e, ainda mal dissemos o que queremos e já estão todos pegados uns com os outros para nos tratarem do assunto. Um diz que o atestado está pronto na quarta, outro na quinta, outro ainda que só na sexta, e logo vem um outro que diz que não pode ser, pois que o presidente só assina atestados à segunda e nada mais. Em que ficamos então? O melhor é vir na terça, uma semana depois, pois é verdade que o senhor Presidente assina às segundas, mas só os atestados pedidos até às 12 horas da segunda feira da semana anterior. Lá nos preparamos, então, para nos vir embora sem o atestado, do tamanho de uma simples folha de papel A4, que em qualquer país do norte da Europa seria entregue no mesmo dia ou até na hora. Lá nos despedimos, pois, mas os três ou quatro funcionários que nos atenderam ainda lá ficaram acesamente a discutir sobre as vantagens e desvantagens de pedir atestados às terças ou às quartas.

 

Mas se nos deslocarmos a uma Câmara Municipal qualquer a burocracia desnecessária lá será inevitavelmente encontrada em qualquer canto e esquina. É o porteiro para ali, é o chefe de secção para acolá, é o chefe de departamento para cima, é a secretária para baixo, a licença não foi emitida porque a vistoria não foi efectuada, a vistoria não foi efectuada porque os técnicos andam noutra freguesia por ordem do senhor presidente, que é o principal responsável pelo pelouro, mas o senhor presidente não está porque pediu licença (anda atarefado em campanha eleitoral no concelho vizinho, para ver se ganha aquela Câmara, muito mais interessante...), talvez o senhor vice-presidente possa desenrascar, mas oh... não... não é possível... o senhor vice-presidente foi uma semana para o estrangeiro angariar potenciais clientes para investir no concelho. Nada feito! E lá vão mais dois meses desde a data em que a licença já devia estar emitida. Por este andar vão passar mais dois... a não ser... a não ser que me "chegue à frente com o pilim"... entenderam, não entenderam?...

 

 

 

 

 

.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.